Momento Espírita
Curitiba, 16 de Outubro de 2021
busca   
no título  |  no texto   
ícone Vejamos Deus em nossas vidas

Muitas vezes, em nosso dia a dia, reclamamos da falta de tempo, da correria, da ausência de delicadeza das pessoas, e vamos vivendo o momento presente, percebendo apenas a superficialidade das coisas.

Mas, será que a vida é feita só de coisas superficiais?

Será que nossa existência é para ser vivida apenas na agitação cotidiana?

Será que podemos ampliar nosso olhar e ver Deus em nossas vidas?

Já nos demos conta, em algum momento, de que a forma como vemos o mundo é também um hábito?

Podemos modificar a maneira pela qual vemos o mundo. Um mundo violento, sem solidariedade. Um mundo onde apenas as coisas materiais têm valor.

Um mundo onde a força prevalece, sem fraternidade, sem generosidade. Um mundo sem espiritualidade.

Podemos mudar nosso olhar. Poderá nos ser um grande desafio, mas poderá, também, trazer alegria e leveza para nossas vidas.

Podemos nos desafiar a ver a vida além do simplesmente material.

Quem sabe possamos ver as pessoas e buscar compreender a vida de cada uma, além dos prédios e casas em que elas se abrigam, vivem......

Quem sabe consigamos perceber o pensamento inspirador e a emoção do artista, ao ouvirmos sua bela composição.

Quem sabe possamos ver, num objeto que utilizamos, o esforço do trabalho humano, as relações interpessoais, a tecnologia conquistada.

Quem sabe, possamos ver a dedicação, a renúncia, o amor das pessoas que trabalham, que se doam, sem cansaço, quando passamos por um hospital.

E, olhando nossos antepassados, descubramos sua história, os esforços, os aprendizados que cada geração vivenciou, valorizando mais nossa família.

Quem sabe possamos, ao olhar uma pessoa que sofre, ver a oportunidade de ajudar. Também entendermos que o sofrimento é o início da cura do Espírito, sinal do amor e da misericórdia de Deus.

Nas viagens que façamos, possamos ver a Humanidade e suas conquistas.

As paisagens que visitamos possam nos demonstrar as leis divinas.

As estrelas do céu possam nos falar sobre a infinitude de Deus.

Enfim, que possamos nos dar conta de quantas descobertas serão possíveis se buscarmos ver Deus além da materialidade do mundo.

Newton não viu apenas a maçã cair da árvore. O universo de conhecimentos, de que era possuidor, lhe possibilitou ver além, compreender as leis da natureza.

Einstein viu muito mais que o movimento do relógio. Serviu-se das suas reflexões, dos aprendizados e estabeleceu a relação entre o tempo e o espaço.

Temos, dentro de nós, um universo de conhecimentos e a certeza da existência de Deus.

Podemos ver as maravilhas deste mundo. Podemos ver os tesouros contidos nas coisas simples da vida, bastando que ampliemos o nosso horizonte.

Há virtudes que podemos descobrir na singeleza de um gesto.

Há belezas que podemos observar nas edificações.

Há sabedoria na natureza.

Comecemos a ver além do simplesmente material.

Vejamos Deus em tudo, em todos, em nossas vidas.

Redação do Momento Espírita, com base no cap. IV,
 do livro
A vida intelectual: espírito, condições,
métodos, de A.D. Sertillanges, ed. É Realizações.
Em 18.9.2021.

 

Escute o áudio deste texto

© Copyright - Momento Espírita - 2021 - Todos os direitos reservados - No ar desde 28/03/1998