Momento Espírita
Curitiba, 07 de Julho de 2020
busca   
no título  |  no texto   
ícone Coragem de escolher

John Ronald Tolkien, em seu memorável O senhor dos anéis, escreveu: Onde não falta vontade, existe sempre um caminho.

O mundo é um sem fim de possibilidades.

Basta, por exemplo, que pela manhã, ao sairmos de casa para o trabalho, tomemos o caminho da esquerda ao invés da direita, ou vice-versa, e tudo pode mudar.

Novos serão os cenários, as paisagens, os odores, os rostos, os quais nos influenciarão os pensamentos, sentimentos, comportamentos.

Basta que façamos uma pequena escolha e tudo pode mudar. Nossa vida pode mudar. A vida dos que amamos pode mudar. A vida de pessoas que nem sequer conhecemos pode mudar.

Não raro, encontramos aqueles que dizem não saber que caminho seguir.

Entretanto, o que é a vida senão um eterno caminhar? E o que é esse caminho senão um sem fim de direitas, esquerdas, avanços, atalhos e... escolhas, escolhas, escolhas.

Não saber que caminho seguir, portanto, é seguir um caminho. Porém, às cegas.

Continuamos a fazer escolhas, a ser responsáveis pelos acontecimentos presentes e futuros de nossas existências.

Embora muitas vezes nos coloquemos numa posição de vítimas, como, se ao largo do caminho fôssemos arrastados e não tivéssemos voz ou voto, são nossos passos que nos conduzem.

São nossas escolhas que nos levam à felicidade ou ao sofrimento.

Nenhum dos mestres que nos serviram de exemplo no curso da Humanidade, nem mesmo o Mestre por excelência, Jesus, caminharam ou fizeram escolhas por nós.

Todos nos apontaram a direção. Ofertaram-nos diretrizes, despertaram nossa consciência para que nossas decisões fossem mais acertadas.

Todavia, não ceifaram nosso poder de deliberação.

Se não soubermos para onde estamos caminhando, lembremos: nosso caminho são nossas escolhas.

São nossas decisões que determinam o chão no qual pisamos, a liberdade da qual desfrutamos, os corações que habitamos, os sorrisos que sorrimos, as lágrimas que derramamos, os laços que estreitamos.

Caminhar é escolher...

*   *   *

Escolhamos a paz, pois a paz muda as pessoas e as pessoas mudam o mundo.

Escolhamos ofertar e receber o perdão, pois perdoar é curar-se, é lembrar sem se ferir, sem sofrer. É uma decisão.

Escolhamos a caridade, virtude que, discreta, nos torna irmãos.

Escolhamos a humildade, a fim de valorizarmo-nos o necessário, mas sem nos sentirmos superiores a ninguém.

Escolhamos o silêncio, para ter as respostas de todas as perguntas.

Escolhamos a alegria, pois, para sermos felizes, não dependemos daquilo que nos falta e sim do bom uso daquilo que temos.

Escolhamos o amor, pois, escolhendo o amor, estaremos garantindo que todas as nossas escolhas sejam corretas.

Tenhamos coragem de escolher, ainda que envoltos por indecisões tamanhas. Lembremo-nos: são as nossas escolhas que determinarão por onde seguirá a nossa estrada.

 

Redação do Momento Espírita, com citação inicial
 do livro
O Senhor dos anéis, de J. R. R. Tolkien,
 ed. Martins Fontes.
Em 26.10.2015.

 

Escute o áudio deste texto

© Copyright - Momento Espírita - 2020 - Todos os direitos reservados - No ar desde 28/03/1998