Momento Espírita
Curitiba, 22 de Maio de 2018
busca   
no título  |  no texto   
ícone Tormentos sem fim...

Determinados períodos de nossas vidas parecem ser invadidos por sequenciados momentos tormentosos que nos fazem esmorecer.

Amores queridos dão a impressão de marcarem seus retornos ao plano maior em datas muito próximas, não nos dando tempo de refazer as emoções para o novo embate.

A realidade financeira faz balançar nossos negócios e afazeres.

Situações familiares de grande repercussão nos deixam anestesiados, sem encontrar saídas condizentes para o reequilíbrio das emoções.

Muitos questionam a presença ou a ausência de Deus, do anjo da guarda, de uma proteção que nos é devida, pois que nos sentimos fragilizados...

De fato, momentos existem que nos levam a provas imensas, como que testando nossa possível ligação com algo ou alguém que nos possa sustentar, nos dar alívio.

Nessas horas, sentimos uma incapacidade que parece tomar conta de todas as nossas forças.

Arriamos nossa coragem e nos deixamos arrastar pelas circunstâncias que se apresentam totalmente negativas.

O que fazer em situações como estas?

*   *   *

Importante não nos deixarmos levar por essas ondas mentais desfavoráveis.

Necessário se faz, em momentos assim, que não esmoreçamos, mas sim que busquemos tranquilizar nossos corações e bebamos da linfa reconfortadora: a água viva, que Jesus ofertou à mulher samaritana, à beira do poço de Jacó!

Somente buscando os ensinamentos do Mestre querido poderemos preencher os vazios que a vida vai deixando em nós.

Ao nos ligarmos aos ensinamentos maiores, recordamos que Deus não põe em nossas costas fardo mais pesado do que possamos carregar.

Relembramos que as dificuldades, quando aceitas com resignação, amor e paciência, tornam o fardo mais leve.

Entendemos que, no momento da dor, quanto mais nos debatemos, irados ou inconformados, mais nos machucamos, e multiplicamos o próprio sofrer.

Quanto mais reclamamos e maldizemos a sorte, mais fermenta em nós a ideia de que somos vítimas, inspirando aos outros sentimentos de piedade, que nem sempre é o que precisamos.

*  *  *

Importante constatarmos que esses dias difíceis são de provas, de desafios, e não de desencanto e cessação de esforços.

Nesses momentos, maior deve ser nosso investimento de energias para combater o desânimo.

Mais cuidadosa deve ser a aplicação dos valores morais na batalha que enfrentamos.

Depois da tempestade, o sol voltará a brilhar, clareando as dúvidas e nos dando ânimo e coragem, para o recomeço.

O pessimismo desaparece e a disposição da alegria vibra no coração, impulsionando novos investimentos!

*   *   *

Todos, na face da Terra, passamos por dificuldades variadas, e cada qual responde com o arsenal moral que possui.

Enriqueçamo-nos de valores morais para melhor superarmos nossas dificuldades.

Deus é Pai de amor, bondade e justiça, e não desampara ninguém.

Pensemos nisso!

Redação do Momento Espírita, com base no cap. 14, do livro
Momentos de saúde, pelo Espírito Joanna de Ângelis,
 psicografia de Divaldo Pereira Franco,ed. LEAL.
Em 5.6.2015.

 

Escute o áudio deste texto

© Copyright - Momento Espírita - 2018 - Todos os direitos reservados - No ar desde 28/03/1998